Casos de Sucesso (Guarda compartilhada (avós e ex-nora))

Casos de Sucesso (Guarda compartilhada (avós e ex-nora))

guarda compartilhada

Num domingo, recebi uma ligação de uma cliente, chamada Antonia (nome fictício), ela estava muito nervosa e passou o telefone para seu esposo, Alexandre, que estava mais calmo. Seu Alexandre foi logo me informando que o serviço era para saber se sua neta Ana Cláudia (nome fictício) ainda estava aqui em são Luis, pois sua ex nora, Ana (nome fictício), havia retirado a criança da escola, e eles estavam em processo judicial, pela guarda compartilhada da neta, mas que já estavam com planos de pedir a guarda definitiva, pois já tinham documentos da direção da escola comprovando alguns procedimentos da mãe que não eram aceitáveis.

Logo após, entrei em ação com a detetive Márcia. As informações que tínhamos era que a mãe estava com 8 meses de gestação, possuía um veiculo importado, e que o apartamento estava à venda. Ao saber desses detalhes, começamos a investigação. No condomínio que a investigada residia não havia nenhuma movimentação do veiculo informado e nenhuma pessoa com as características de uma gestante de oito meses, o serviço de táxi era feito na porta do condomínio, já que não era permitida a entrada de pessoas desconhecidas.

No terceiro dia, verificamos que uma lona cobria um veículo, este com as características que os nossos clientes descreveram – inclusive a cor. O carro estava com os pneus vazios e com um dos retrovisores quebrados, marca importada, estava tudo indicando ser o veiculo da sindicada, tivemos uma ideia já que, o serviço de campana, não estava surtindo efeito, pois a sindicada não saia do condomínio, decidimos “comprar um apartamento”.

No quarto dia, perguntamos ao porteiro sobre a venda de apartamentos. Enquanto estávamos esperando o corretor de imóveis, conversamos com o funcionário sobre a Ana, pois ela estava querendo vender um apartamento, ele disse: “conheço a Ana, ela ainda não vendeu o apartamento”, isso era tudo que nós queríamos ouvir, perguntei a ele como poderia falar com ela, então ele disse que iria interfonar. Conseguimos falar com ela, a mesma perguntou os nossos nomes e pediu para que retornássemos de tarde às 14h. Foi uma noticia muito boa, pois os nossos clientes já estavam bastante aflitos, ao retornamos com os equipamentos de gravação, verifiquei na parte de trás do veículo suspeito a placa que batia com a da sindicada, as coisas estavam se encaixando. Ao chegarmos ao terceiro andar, dona Ana nos recepcionou, perguntando nossos nomes, informamos a ela nomes fictícios, então começamos a conversar sobre a venda e os lugares próximos ao apartamento. Perguntamos sobre as escolas adjacentes ao local, e ela confirmou que haviam escolas boas e acabou falando que tirou sua filha da escola, pois iria embora com a criança, e nos contou sobre a situação de sua filha _ desde maio sem estudar. Tudo dependia da venda do apartamento.

Dona Ana nos levou para conhecer os outros cômodos do apartamento, quando chegarmos ao segundo quarto veio a grande surpresa _ Ana Claudia estava brincando e logo quando nos viu se aproximou, a garotinha estava bem abatida, magrinha, e diferente em relação a foto que os avós haviam nos repassado. Após juntarmos todo esse material, nos despedimos da Ana. Após tudo isso, ligamos para os avós e nos encontramos com eles, agora sim, eles tinham o material necessário para entrar com o pedido de guarda definitiva. Mais uma vez tenho a certeza do dever cumprido!

Saudações, Detetive Melo, São Luís-MA.

Todos os personagens envolvidos neste caso possuem nomes fictícios, para assim preservarmos a identidade das pessoas envolvidas.